Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Email

Blog por mail

Casos mentes perigosas (4)

25.01.12
Elvira, mãe de três filhos, sempre teve muito trabalho com António, seu filho mais velho. Ele foi o seu primeiro filho e também o primeiro neto de seus pais. A mãe de Elvira faleceu quando António ainda tinha meses de idade e, na ocasião, Arthur, o pai de Elvira, foi morar com ela. Arthur sempre foi um avô muito dedicado e tratava António como se fosse o filho que ele não teve. Ele não conseguia admitir que António fosse diferente das demais crianças. Desde cedo ele se mostrava agressivo, indiferente, maltratava os

Página 70 animais que o avô lhe dava e sempre mentia para obter vantagens em relação aos irmãos e colegas.

Aos 23 anos, António não trabalhava e vivia folgadamente da mesada do avô. Elvira e seu esposo não concordavam com essa rebeldia de António e também com os mimos de Arthur. Mas o avô sempre preferiu agradá-lo para que não ficasse mais revoltado ou tivesse rompantes de fúria.

Quando Arthur adoeceu, vitimado por um derrame cerebral, precisou ficar internado no CTI por quatro meses, até falecer. Durante todo esse período, António nunca visitou o avô no hospital e sequer perguntava sobre o seu estado de saúde. Elvira estava em casa preparando o almoço, quando recebeu a notícia sobre a morte de seu pai. Ela sentou e começou a chorar compulsivamente. António viu a cena e se limitou a dizer: "Mãe, pára de chorar e anda logo que eu tô com pressa. Não é porque o vovô morreu que a senhora vai deixar de me servir o almoço".

Mentiras, trapaças e manipulação

Autoria e outros dados (tags, etc)

Hits

drupal stats

googlr