Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Email

Blog por mail

Tem perdido tempo com um sociopata monstruoso? Ainda não se convenceu?

15.02.12

Percebe que alguma coisa está errado com ele. Na verdade é uma pessoa envolvente, diferente das outras. Tem um entusiasmo de um garoto de 18 anos mesmo quando tem idade para ser avô. Imagine-se com 18 anos sem responsabilidades, vivendo com os pais, com mesada para as baladas, sem ter que dar satisfações. Ele gosta de ser o centro das atenções, tem um ego enorme, acha-se uma pessoa especial, única. Nota que ele bebe muito ou está a usar drogas que lhe aumentem a adernalina? Outras vezes fica violento, grita-lhe ou sai Porta fora com respidez. Pode estar aparentemente bem disposto e passado uns minutos irrascivel. Dá-lhe sinais contraditórios. Uns dias parece que é a mulher da vida dele, no dia seguinte sabe que está com outra. Uns dias quer estar consigo, noutros parece que a detesta. Disse que não quer uma relação mas aparece, transa, fica. Sente-se lijonsiada por estar com ele? Feliz quando ele a leva a jantar (mesmo que no fim diga que não tem dinheiro)? Ele faz intrigas? Diz que o x disse que, ou que ouviu alguém dizer que você é ou foi, que o seu primo é um tosco, que as suas amigas são chatas, que o seu carro tem uma cor feia ou que a sua casa não é de qualidade. Depois usa o seu carro e a sua casa. E na realidade você não pode criticar os amigos dele porque pessoas assim não tem amigos, apenas pessoas que usam conforme as suas necessidades (ou para pedir dinheiro, servir de alibi para as suas baladas, ou para usar a casa deles para jantar). Por vezes tem os seus seguidores, amigos com baixa estima que querem ser próximos. São vitimas, como as mulheres, os filhos, colaboradores, colegas ou familia. Pode dizer que alguém é muito importante para a vida dele (filho, mãe ou sobrinho) mas a verdade é que o que quer é tirar partido dos outros, usa-pôs e de preferencia que eles se comportem à sua imagem, sigam os seus passos. Uma pessoa assim não sente amor, afeto , mas apenas tem sentimento de posse. Nota que ele a manipula de uma forma subtil? Estilo a minha ex-namorada dava-me isto ou fazia aquilo. Quando repara esta a dar muito mais que a tal ex-namorada ou a fazer-lhe as vontades impossíveis. Consegue perceber que por muito que faça na vai ser suficiente? E ainda a vai fazer sentir fazer culpada por tudo. Pelo que fez e pelo que devia ter feito. Nem o dinheiro do xá da Pérsia seria suficiente para lhe comprar os seus quereres (nunca pedido, ele não quer nada, como pode ele ter um carro daqueles se não tem gasolina ou como pode ele ter um gaget daqueles se não ganha para isso?). Faz-se de vitima, sindrome de calimero.. Roubaram-lhe a carteira, o sócio não gostava de trabalhar, ou outras desculpas para lhe dizer que a vida é madrasta. E você enche-se de pena. E até o ajuda no próximo negócio. Não olhe para o que ele fala mas como ele atua. Pode cai o mundo e ele dorme, pode morrer um familiar e ele continua (mesmo que chore ou se finja triste). Um psicopata usa a vitimização para conseguir os seus objetivos imediatos, que pode ser um objecto, sexo ou um favor qualquer. Lembra-se do calimero? um desenho animado que se vitimizava para manipular o próximo, conseguindo os seus objetivos sob a capa de fragil e coitadinho? Ele não olha a meios. Usa quem está perto. Se necessita de dinheiro fica amigo do mais rico, se necessita de um carro fica amigo do dono do stand, se quer uma camisola sugere-lhe que não tem o que vestir. O que os outros lhe dizem? Que informações lhe deram quando o conheceu? Só a própria pessoa não vê. Faça o teste seguinte. Tire as suas próprias conclusões! Como perceber se ele é um sociopata? 1. Sente-se muitas vezes usada por essa pessoa?  2. Sente por vezes que ele não se importa verdadeiramente consigo? 3. Por vezes ele mente-lhe e engana-a? 4. Ele dá sinais contraditórios? 5. Ele recebe de si muito mais do que lhe dá? 6. Ele apela à sua pena? 7. Ele tenta fazê-la sentir culpada? 8. Sente que por vezes ele tenta tirar vantagem da sua boa natureza? 9. Ele parece facilmente entediado e precisa de estímulo constante? 10. Ele interage com você de uma maneira que faz você se sentir lisonjeada,  mesmo que ele não diga nada abertamente? 11. Ele faz você se sentir preocupada?  12. Será que ele dará a impressão de que você pertence a ele?  13. Será que ele cronicamente deixa de assumir responsabilidade, muitas vezes culpando os outros? Se respondeu sim à maioria destas questões, então ele é um sociopata. Se não lhe quiser chamar assim, um facto é certo: está a lidar com alguém que não lhe faz bem nenhum. Fuja enquanto é tempo. Um sociopata pode não matar (até um dia que está irritado e mata o condutor do carro que parou no amarelo, ou que a sufoca numa discussão, ou se espatifa numa velocidade desproporcionada depois de ter bebido uns quantos). http://www.youmeworks.com/sociopaths.htm Pessoas assim deixam um rasto de destruição por onde passam. Um dia vai olhar para trás e perceber que fez errado e que não valeu mesmo a pena. E sua vida já ficou confusa. Muitas pessoas só se dã conta da espécie de pessoa que tinham ao lado depois de perderem tudo. Tudo engloba bens materiais, estima, amigos e família, vontade de viver, alegria, energia. Será que vale a pena ter uma pessoa assim ao seu lado? As relações fazem-se com base em respeito, verdade, bons sentimentos. Se ele lhe mente, usa-a, manipula-a, suga lhe a energia, deixa-lhe a estima no fundo, vitimiza-se, está à espera de quê? Essas pessoas não mudam, nã tem cura. Podem dizer-se arrependidos, mostra-se solidários, até chorar. Não acredite. Quanto mais tempo durar essa relação mais ficará no fundo do poço. E para se ver livre de um monstro assim só tem uma solução que é o contacto zero. Nem telefonemas, SMS, cafés. Mande-lhe um mail apenas a dizer que não o quer mais na sua vida. Curto e grosso. Se ele sentir que ainda não lhe tirou tudo a que tinha direito vai aparecer. Nem que seja um telefonema a pedir dinheiro porque o filho tem que ir ao dentista ou porque carro avariou. Não o atenda. A unica solução é cortar o contato. Viva a vida com quem gosta de si. Há pessoas que não são doentes perigosos. Conte aos outros os seus problemas, não esconda. Denuncie! Quem gosta de si vai ajudá-lá.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Hits

drupal stats

googlr



7 comentários

De Gabriel a 03.11.2012 às 14:29

Quem é o autor do texto? Tá com cara de ser a Ana Beatriz Barbosa. O tema é interessante, mas o texto abordou de forma demasiadamente sensacionalista e, portanto, irresponsável. Sugerir que às vítimas precisam/merecem mais tratamento que os agressões é vulgar e desumano.
Atribuir a causa da chamada "psicopatia" à falta de afeto do pai ou da mãe é simplista e não há comprovação alguma, nem sequer evidências conclusivas disso. Afirmar isso é ignorar todo contexto social e cultural da vida do "psicopata". Padronizá-los como inteligentes, sedutores e manipuladores é uma visão hollywoodiana e generalista.
Como psicopatia é moda atualmente, todos falam como se soubessem de tudo, sendo que na realidade não há pesquisas científicas que indiquem a maioria das características abordadas no texto, bem como na fala do senso comum.

De Anónimo a 10.11.2012 às 13:57

Eu vivi de perto com um homem assim. Parece que quem escreveu o texto o conhece. Será uma conduta padronizada destes seres? Gostava de perceber se ele destrói sabendo o que faz. Ou apenas porque é isento de sentimentos.

De CAMILA a 03.06.2013 às 17:15

EXATAMENTE ISSO QUE FOI ESCRITO. NÃO SÃO NECESSÁRIAS COMPROVAÇÕES CIENTIFICAS PARA AS PESSOAS QUE SÃO VÍTIMAS DE ALGUM PSICOPATA. NA VERDADE, QUEM SE ENVOLVE COM UM DESSES NÃO PODE MESMO TER DOR E DEVE SE AFASTAR COM EXTREMA URGÊNCIA. O TEXTO ESTÁ PERFEITO E É EXATAMENTE ISSO MESMO. PARABÉNS!!!!!

De Ana a 24.07.2013 às 22:40

Conheci um homem assim. Do nada apareceu em minha vida. Pegou informaçoes com uma conhecida em comum,telefone e me ligou. Mandou msg,dizendo querer muito,muito mesmo me conhecer,dizia ter morado em meu bairro,etc. Fiquei com medo,mas curiosa fui ao seu encontro. Desde o início,deixou claro q a família nao gostava dele(até porq eu conhecia a família). Acreditei nele,pois ficava dias comigo e ninguém telefonava. NATAL,ANO NOVO,nenhuma ligaçao. Se fazia d vítima,mas era ao mesmo tempo alegre,brincalhao. Conquistava a todos,onde estivesse. O Homem dos meus sonhos. Suas histórias sobre dificuldades e inveja das pessoas nao deixava q ele progredisse em seus negócios. O sócio estava arruinando com ele. Me pediu dinheiro emprestado. Em 3 meses fui morar com ele. Vendo ele dormir tranquilo e meu dinheiro se evaporando. Peguei o celular e descobri suas mentiras. Ele arruinou com o sócio e sua fama era terrível. Deixei ele,q chorou em cima da Bíblia. Outro dia ,me ligou dizendo q queria se matar,mas nao tinha coragem. Continua a mentir e procurar novas vítimas!

De Ana a 24.07.2013 às 22:52

Conheci um homem assim. Do nada apareceu em minha vida. Pegou informaçoes com uma conhecida em comum,telefone e me ligou. Mandou msg,dizendo querer muito,muito mesmo me conhecer,dizia ter morado em meu bairro,etc. Fiquei com medo,mas curiosa fui ao seu encontro. Desde o início,deixou claro q a família nao gostava dele(até porq eu conhecia a família). Acreditei nele,pois ficava dias comigo e ninguém telefonava. NATAL,ANO NOVO,nenhuma ligaçao. Se fazia d vítima,mas era ao mesmo tempo alegre,brincalhao. Conquistava a todos,onde estivesse. O Homem dos meus sonhos. Suas histórias sobre dificuldades e inveja das pessoas nao deixava q ele progredisse em seus negócios. O sócio estava arruinando com ele. Me pediu dinheiro emprestado. Em 3 meses fui morar com ele. Vendo ele dormir tranquilo e meu dinheiro se evaporando. Peguei o celular e descobri suas mentiras. Ele arruinou com o sócio e sua fama era terrível. Deixei ele,q chorou em cima da Bíblia. Outro dia ,me ligou dizendo q queria se matar,mas nao tinha coragem. Continua a mentir e procurar novas vítimas!

De Ana a 24.07.2013 às 22:52

Conheci um homem assim. Do nada apareceu em minha vida. Pegou informaçoes com uma conhecida em comum,telefone e me ligou. Mandou msg,dizendo querer muito,muito mesmo me conhecer,dizia ter morado em meu bairro,etc. Fiquei com medo,mas curiosa fui ao seu encontro. Desde o início,deixou claro q a família nao gostava dele(até porq eu conhecia a família). Acreditei nele,pois ficava dias comigo e ninguém telefonava. NATAL,ANO NOVO,nenhuma ligaçao. Se fazia d vítima,mas era ao mesmo tempo alegre,brincalhao. Conquistava a todos,onde estivesse. O Homem dos meus sonhos. Suas histórias sobre dificuldades e inveja das pessoas nao deixava q ele progredisse em seus negócios. O sócio estava arruinando com ele. Me pediu dinheiro emprestado. Em 3 meses fui morar com ele. Vendo ele dormir tranquilo e meu dinheiro se evaporando. Peguei o celular e descobri suas mentiras. Ele arruinou com o sócio e sua fama era terrível. Deixei ele,q chorou em cima da Bíblia. Outro dia ,me ligou dizendo q queria se matar,mas nao tinha coragem. Continua a mentir e procurar novas vítimas!

De Anónimo a 03.05.2015 às 16:35

Prezado,
O texto tem tudo o que pode caraterizar um ser humano sem sentimento que usa os outros conforme as suas necessidades e que joga fora quando essa pessoa deixa de ter o que lhe dar. E o que fazer com as vítimas? Elas ficam no fundo do poço no fim ou a vida toda no caso das famílias, mas antes? O que o autor do blog sugere para que se faça uma mulher ver que tem um cafajeste ao seu lado e que lhe está a arruinar a vida? Ela não vê que está a ser enganada, estripada, violentada e ainda continua bancando o pobre com medo que ele a abandone para sempre porque a cada dia ele tem sexo com outras a quem promete ficar junto logo?Como conseguir que ela chegue ao contato zero?

Comentar post